7 desafios de empreender em casal e como superá-los

83

Quando os sócios da empresa também se relacionam pessoalmente, há uma dupla sociedade. É o que acredita Maria Terezinha Peres, consultora do Sebrae-SP: “Além de somar forças na vida em comum, tem que somar na empresa”.

A consultora explica que quando o casal já começa a empresa em conjunto, o processo é mais fácil. “Quando um já tem a empresa e o outro chega depois e se associa, pode ser mais difícil, porque quando chega um momento de crise, quem chegou depois não viveu a origem”, conta.

Lidar com essa “dupla sociedade” pode ser desafiador em vários aspectos. Maria Terezinha elenca as dificuldades de se empreender em casal e dá dicas para superá-las

Distribuir funções
Ao ter uma empresa em casal, é mais difícil elencar quais a funções por quais cada um deve ser responsável. Por isso, a sugestão de Maria Terezinha é focar nas habilidades individuais de cada um, e não hesitar em dividir as funções: “Quando você entende onde um é melhor que o outro, pode até desenvolver novas habilidades”.

Saber separar os assuntos
Nenhum relacionamento é saudável quando, mesmo em casa, só se fala de trabalho.. Os momentos de lazer são necessários para que a relação pessoal do casal não se desgaste por conta da profissional. Maria Terezinha alerta que é preciso deixar um pouco de lado os assuntos da empresa quando se chega em casa.

Tratamento inadequado
Quando o casal está na empresa o tratamento deve ser profissional. Não só entre os dois, mas principalmente com a equipe, clientes e fornecedores.

Dividir o dinheiro
Quando o casal trabalha junto, é importante que eles definam o valor que cada um deve tirar mensalmente da empresa, de preferência que seja semelhante. Essa medida, segundo a consultora do Sebrae, ajuda a evitar brigas entre o casal e a confusão patrimonial, muito comum em negócios familiares, ou seja, misturar o dinheiro da família com a empresa.

Tirar férias ao mesmo tempo
Quando só os integrantes do casal são sócios da empresa, um grande desafio é sair de férias juntos. Para transpor esse desafio, a dica da consultora é treinar muito bem e confiar na equipe.

Tolerância
“Normalmente, nós acabamos sendo menos tolerantes com quem está mais próximo, e trabalhar junto exige isso”, afirma Maria Terezinha. Como com qualquer colega de trabalho ou sócio, a educação e respeito são necessários, por isso lembre-se do tratamento adequado em um ambiente profissional e “exercite a tolerância”, recomenda.

Problemas na empresa levadas para o pessoal e vice-versa
Ao estarem juntos na vida profissional e pessoal, os integrantes do casal devem entender que trabalham sempre juntos em busca de um objetivo comum, e para que isso funcione, não se deve levar trabalhos do pessoal para a empresa, e vice-versa.

Assim que surgir um problema, é importante logo focar na solução e deixar cada questão para ser discutida em seu local de origem. “É preciso muita conversa, abrir a cabeça e entender o que aconteceu”, diz Maria Teresinha, que completa “Se não tomar cuidado, pode acabar em divórcio por conta da empresa”.

Fonte: PEGN

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments