Veja os salários dos países do G-20 que mais caíram; Brasil lidera ranking

495

1. BRASIL

brasil-sp

Das economias do G-20, o Brasil provavelmente é o que vive a pior recessão, pelo menos em termos de renda. O trabalhador brasileiro sofreu a maior queda de salários em termos reais entre todos os países do grupo em 2016. Segundo levantamento feito pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), a queda neste ano deve ser de 6,2%. Em 2015, a perda foi de 3,7%. Para a OIT, salário em queda significa atraso para qualquer retomada do crescimento e para o fim da recessão.

2. CANADÁ

canada

Apesar de não enfrentar uma crise como a brasileira, o salário dos canadenses foi o segundo que mais se desvalorizou neste ano. Ainda assim, a queda foi bem menos acentuada: 1,2%.

3. ÁFRICA DO SUL

africa-do-sul

O integrante do Brics, assim como o Brasil, não teve em 2016 um de seus melhores anos. Os salários, no entanto, não caíram nem registraram aumento real, fechando com zero de reajuste.

4. RÚSSIA

russia

No ano passado, apenas Rússia e Ucrânia apresentaram queda nos salários mais acentuada que a do Brasil em termos reais. Os dois países viviam ainda os ecos de um conflito armado e sanções. Mas, em 2016, os dois registraram uma estabilização na renda. Os salários da Rússia tiveram um crescimento de 0,6%.

5. ITÁLIA

italia

O país europeu vem enfrentando forte recessão e desemprego também neste ano. Os dados da OIT apontam para um crescimento real nos salários dos italianos de apenas 0,7%.

6. AUSTRÁLIA

australia

O país ficou em sexto lugar em 2016 no ranking dos piores desempenhos salariais entre os integrantes do G-20. A OIT identificou crescimento tímido, mas ainda melhor que os cinco anteriores, de 0,8%.

Fonte: Estadão

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments