Investir na área de tecnologia garante espaço no mercado Investir na área de tecnologia garante espaço no mercado

36
abstract world technology background

Criar soluções para ajudar microempreendedores individuais (MEI) a lidar com a administração das finanças foi o que motivou Ailton Pereira Rodrigues, hoje com 40 anos, a criar, há três anos, a startup Admei, em Teresina (PI). O aplicativo ajuda empreendedores a conhecer mais sobre educação financeira, a se organizar e a fazer planejamentos. “Prestamos serviço gratuito, mas, até o início de 2018, vamos aprimorar o sistema e implantar funcionalidades que serão cobradas”, explica Ailton, formado em Tecnologia da Informação (TI).

A história de Ailton Rodrigues no empreendedorismo começou quando ele tinha 23 anos e residia em sua cidade natal, o município mato-grossense de Confresa, ao norte do estado e próximo da divisa com o Pará. Lá, ele prestava serviços na área de tecnologia, como manutenção de computadores, venda de peças e aulas de informática. Três anos depois, sentiu a necessidade de crescer e se mudou para Teresina, em busca de trabalho e estudos, levando a esposa e dois filhos. É nessa fase que o Sebrae começou a fazer
Após se instalar em Teresina e finalizar curso superior na área de TI, Ailton buscou aprofundar os seus conhecimentos sobre empreendedorismo. Com a ajuda do Sebrae, ele elaborou o planejamento de sua empresa. Começou a frequentar os projetos de atendimento coletivo e a participar de ações que lhe deram a oportunidade de se relacionar com outros empresários do mesmo segmento que estavam passando por dificuldades semelhantes ou que tinham problemas parecidos para resolver. Ailton se destacou em eventos e transformou sua empresa, focando em desenvolvimento de software.

O contato com eventos e consultorias do Sebrae fez o empreendedor perceber que o mercado de startups era promissor e iniciou o desenvolvimento de novos produtos. Foi daí que surgiu seu negócio: a Admei, um aplicativo para administração das finanças do empreendedor individual. A startup abriu várias portas e, graças a ela, Ailton conseguiu ser aprovado em seleção nacional do Governo Federal para aceleração do seu negócio no programa InovAtiva Brasil. Com o envolvimento nos projetos coletivos, rapidamente se tornou uma liderança entre os outros empresários e chegou a assumir a presidência do Instituto Delta, associação de empresas de TI da região que representa o segmento em Teresina.

Com o Sebrae, a primeira escolha foi o curso Saber Empreender, em 2011. Ailton também participou de edital do Sebraetec, que apoia empreendedores e presta serviços customizados para implementar soluções em negócios. Com isso, tornou-se um prestador de serviço técnico para a instituição. “O Sebrae me deu várias oportunidades de crescimento e ajudou a mudar o meu entendimento sobre o que fazer no campo profissional e pessoal. Com certeza, cheguei onde cheguei com a ajuda do Sebrae”, conclui Ailton, que agora também investe na 128Bits, uma agência que vende serviços de soluções tecnológicas de acordo com a necessidade do cliente.

Fonte: Administradores

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments