8 dicas para bombar seu e-commerce na Black Friday

119

Vendas mais ágeis e seguras e um bom canal de atendimento podem fazer a diferença na data

A última sexta-feira de novembro tornou-se uma grande oportunidade para o comércio varejista, principalmente para as lojas on-line. “A Black Friday é o Natal para o e-commerce”, afirma Alexandre Marquesi, professor de e-commerce na pós-graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Exemplo disso foi o volume movimentado na Black Friday do ano passado. Segundo os dados do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), as vendas on-line na data cresceram 21,6% em comparação com o evento em 2015. Para este ano, o Ebit, empresa de informações sobre o varejo eletrônico no Brasil, estima que o crescimento seja de 15%, alcançando cerca de R$ 2,2 bilhões. Os produtos mais visados pelos consumidores são eletrônicos, eletrodomésticos, informática e aparelhos celulares.

Com a proximidade do evento, que será realizado no dia 24 de novembro, é o momento de os comerciantes começarem a se preparar. “É a hora em que o e-commerce precisa saber se está pronto para atender um pico de demanda. Tudo tem que ser pensado com antecedência para que, por exemplo, o e-Commerce não trave na hora das vendas”, ressalta Cibele Brunhara, gerente de produtos de pagamentos digitais da Cielo.

A seguir, reunimos as principais dicas para deixar sua loja virtual em dia para a Black Friday.

1 – Não é hora de mudar de endereço
Seja qual for a sua plataforma digital de vendas, não mude agora. “Se você vende muito pelo Instagram, por exemplo, e está pensando em mudar para um site, não faça isso agora”, afirma Alexandre. De acordo com ele, a troca neste momento pode custar todos os dados acumulados sobre o seu público, que está fidelizado a um canal específico e não vai migrar tão rápido.

2 – Prepare a infraestrutura
A Black Friday causa uma verdadeira caça às promoções, e os sites costumam ficar sobrecarregados. “Agora é a hora de pensar se vale a pena contratar um serviço para aumentar a capacidade e velocidade do seu site e aplicativo de vendas”, diz Cibele. Outro ponto importante é contar com parceiros robustos para operar as transações. “A Cielo consegue processar um volume de vendas oito vezes superior ao que é realizado atualmente no e-commerce brasileiro”, explica a especialista da Cielo. A empresa capturou 4 milhões de transações na Black Friday de 2016, cerca de 80% de todo o volume da data.

3 – Facilite a vida do cliente
Um pesadelo do lojista é ver o consumidor com dificuldade na hora de pagar, não é mesmo? É preciso ter um sistema ágil e com boa autorização de vendas, momento em que o comprador digita os dados bancários para finalizar a compra do produto ou serviço. “A Cielo tem dispositivos que identificam, em tempo real, se um cartão é de débito ou crédito, se está no prazo de validade e qual é a bandeira utilizada. Isso agiliza o processo”, conta Cibele. Outra ferramenta que deixa a operação ainda mais rápida é a Compra com 1 Clique. Ela salva dados essenciais para as vendas, como informações do cartão (crédito e débito) e endereço de entrega.

4 – Colete dados sempre que possível
“Usar a pré-Black Friday para captar dados é uma ótima sacada. Além disso, na maioria das vezes, você consegue trazer o cliente para mais perto da sua marca”, destaca Alexandre. Entre as formas de se fazer isso está o chamado “Esquenta Black Friday”. “No começo de novembro, é possível oferecer alguns benefícios e facilidades de pagamento para quem ainda não é cliente. Assim, você o terá no banco de dados e poderá presenteá-lo com ofertas exclusivas no dia da Black Friday ”, sugere o professor.

5 – Fidelize clientes
Um consumidor que é bem atendido volta ao seu comércio. Crie programas de relacionamento para o seu público, oferecendo descontos e facilidades. “E-mails com vale-desconto funcionam para isso”, diz Alexandre. Com o Pagamento por link da Cielo, você pode enviar o famoso e-mail marketing para que o seu cliente entre no ambiente de pagamento do site já com um desconto de 10% incluído no carrinho. Isso o instiga à finalização de uma compra.

6 – Explore a data ao máximo
O professor de pós-graduação da ESPM ainda dá dicas de três momentos essenciais para conquistar os clientes da Black Friday. “Nos dias que antecedem a data, ofereça benefícios e facilidades para estabelecer uma conexão com o consumidor. Na sexta, descontos agressivos devem saltar aos olhos dos compradores. E na ‘ressaca’, chamada de Cyber Monday por muitos sites, vá com tudo: descontos, benefícios e facilidades. Vale tudo para limpar o estoque.”

7 – De olho na segurança
Com tanta movimentação, é importante precaver-se contra possíveis fraudes. “A decisão de aceitar uma compra é do lojista. Então é bacana equilibrar o alto volume de vendas com o uso de ferramentas de segurança para evitar os prejuízos depois”, orienta Cibele. Além de suas soluções antifraude, a Cielo monta uma verdadeira operação para combater esse tipo de problema na Black Friday. “No ano passado, o Time Black Friday tinha mais de 900 pessoas. Olhamos toda a cadeia de transação e conseguimos dar uma resposta no menor tempo possível.”

8 – Canais de atendimento
Seja para tirar dúvidas, seja para conferir o status do pedido, os clientes devem contar com algumas opções de contato. Chat no site, atendimento via Facebook, e-mail e telefone são apenas alguns deles. Dica extra: há pessoas que se sentem mais confortáveis em utilizar os meios digitais; outras, porém, preferem falar diretamente com um atendente.

Fonte: ESPM

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments