A linguagem corporal de sua loja — os 5 sentidos no varejo

    O que uma loja pode comunicar ao cliente? Vamos dar uma olhada na troca que há entre um comércio e quem entra nele. É como se a loja tivesse uma “linguagem corporal” e se comunicasse o tempo todo

    347

    O que uma loja pode comunicar ao cliente? Vamos dar uma olhada na troca que há entre um comércio e quem entra nele. É como se a loja tivesse uma “linguagem corporal” e se comunicasse o tempo todo.

    Coisas obvias como utilizar uma boa iluminação são negligenciadas pelos gerentes de lojas e empresários míopes-comerciais. O tempo todo, em todas as cidades, vemos lojas escuras. Mas isso é só um detalhe, apesar de ter peso considerável na percepção do cliente. A verdade é que utilizamos os 5 SENTIDOS para perceber as coisas e enquadrá-las em nossas experiências boas ou não e a partir disso nos aproximarmos ou afastarmos do que percebemos. Lojistas e vendedores devem estar atentos à isso.

    “Qualquer idiota é capaz de pintar um quadro. Mas só um gênio é capaz de o vender.” (Samuel Butler)

    Servir através dos sentidos

    Visão
    Podemos pensar que uma loja está falindo e não nos dará boas garantias, ou até mesmo que ela só vende produtos ruins, apenas observando seu aspecto. Olha só que legal. Pesquisas de neuromarketing confirmam, por exemplo, que a altura do pé-direito de uma loja afeta o inconsciente do cliente. Tetos de lojas que medem mais ou menos de 2,4 metros de altura tem um impacto significante no comportamento do consumidor. Como? Tetos maiores que 2,4 metros deixam as pessoas inconscientemente mais livres e distraídas, como nos supermercados, por exemplo. Tetos que medem menos de 2,4 metros deixam as pessoas mais detalhistas e alertas, como em joalherias por exemplo, onde tanto os consumidores quanto os vendedores têm que estar em estado de alerta com detalhes e minúcias.

    Audição
    As lojas são uma fonte inesgotável de sons que nos influenciam sem que percebamos. Se até algumas marcas fazem questão de criar um saquinho de salgadinho que tenha um barulho único ao ser aberto e manuseado, imagine o que uma loja pode fazer. Há técnicas comprovadas de se tocar músicas em lojas de modo a obter resultados. Em dias de pouco fluxo de clientes pela loja, tocar músicas calmas deixam as pessoas mais relaxadas e à vontade para ficar mais tempo na loja e isso pode aumentar as vendas em dias de menos movimento. Em dias de alto fluxo de clientes tocar músicas mais agitadas pode fazer as pessoas agirem com mais dinamismo e com isso escolherem, comprarem e saírem mais rápido da loja dando espaço para outros clientes.

    Olfato
    Alguns supermercados do norte europeu, em horários específicos, soltam pelos dutos de ventilação do ambiente cheiro de pão assadinho na hora, fresquinho. Isso dá um up nas vendas imediato porque estimula o apetite! E alguém já deve ter lhe dito “não vá ao supermercado com fome!”. O detalhe é que são supermercados que não vendem pão assado na hora. Aqui no Brasil, quem já passou pelo centro de Campinas e São Paulo, por exemplo, já se deparou com pessoas com aqueles foles espalhando cheiro de churrasco bem na porta das empresas e bem na hora do seu almoço. Isso é proposital. A chance de você querer ir almoçar numa churrascaria devido ao cheiro ter lhe lembrado o sabor daquela picanha suculenta é grande!

    Tato
    Algumas lojas de roupas de sucesso deixam as roupas levemente bagunçadas de propósito. A ideia é “Não fique aí olhando. Toque, pegue, sinta, vista… e compre!”. Vimos em nosso material aqui no SEBRAE que no auge do Império Romano, vários mercadores do Oriente incentivavam seus clientes a tocarem os tapetes, etc. Não haviam estudos científicos aquela época sobre isso, mas já se percebia que dava resultado.

    Paladar

    Ofertar comidinhas especiais é bom. Um café diferente, um chá especial, etc. Estudos feitos nas Universidade de Miami e Universidade da Flórida, mostraram que o chocolate pode fazer o consumidor comprar itens caros ou de luxo. O chocolate libera a feniletilamina, a “droga do amor” que nos dá sensação similar àquela quando estamos apaixonados. Nos sentindo assim, abrimos o coração para comprar também… kkk

    Essas e outras são maneiras de inspirar para inovar numa loja pensando no cliente, e claro, conquistando a fidelização e lucratividade como consequências naturais.

    Vamos lá, troque a música, as cores, a luz, coloque um aromatizador de ambientes e faça algo diferente. Mãos à obra!

    Fonte: Administradores

    Like
    Like Love Haha Wow Sad Angry

    Comments

    comments