Google e Walmart se unem contra Amazon

267

O Google e o Walmart anunciaram uma parceria para aumentar o poder de luta contra a Amazon. Com o novo acordo, os itens da rede varejista serão disponibilizados através da barra de busca do Google com o serviço de compras da gigante de internet.

Para o Mashable, a parte mais significativa do negócio é que os compradores que utilizam dispositivos do Google Home agora podem encomendar produtos Walmart através do assistente digital da empresa, assim como os clientes da Amazon fazem com seus dispositivos Echo.

Embora o modelo de compras ativadas por voz ainda esteja engatinhando, é um processo que cresce rapidamente. Os especialistas esperam que o sistema desempenhe um papel importante no futuro do varejo online.

O acordo parece ser o resultado da união de duas empresas muito diferentes focadas em um inimigo comum. O Walmart vem ampliando suas operações de compras on-line e aprimorando suas capacidades tecnológicas como parte de uma guerra com a Amazon.

Enquanto isso, o Google se preocupa com um número crescente de compradores que iniciam suas pesquisas de produtos na Amazon e não no site de buscas, permitindo que a Amazon venda anúncios ao redor deles e tire mercado do Google.

No entanto, o Google nunca teve muito sucesso desafiando o domínio da Amazon no mercado de e-commerce. As incursões da empresa com botões de “compra”, serviços de compras e entrega de supermercado não conseguiram ganhar muito mercado.

Agora, o Walmart, que tem crescido suas vendas de comércio eletrônico em um ritmo vertiginoso com a orientação do fundador da Jet.com, Marc Lore, pode fornecer a infra-estrutura para ajudar a consertar essa série de perdas.

Em troca, o Google empresta sua inteligência artificial e conhecimento de dados para simplificar o processo de compras.

A Lore, que assumiu o braço de comércio eletrônico da Walmart depois que a empresa comprou a Jet no ano passado, diz que a empresa planeja integrar um recurso de compra por voz que permitirá que os clientes estabeleçam listas de compra automática de itens adquiridos com freqüência.

No entanto, as empresas enfrentam uma batalha difícil. Atualmente, a Amazon controla cerca de 70% do mercado de dispositivos controlados por voz.

O Walmart teve queda de 23,2% no lucro líquido do segundo trimestre fiscal encerrado em julho, para US$ 2,9 bilhões, na comparação com o mesmo período do ano passado.

A receita da companhia subiu 2,1% de maio a julho, para US$ 123,36 bilhões.

Por segmento, o principal destaque foi a operação americana do Walmart, com aumento de 3,3% na receita. Já a operação internacional, que inclui os negócios no Brasil, registrou queda de 1% nas vendas.

Fonte: Baguete

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments