Como o plug-in de uma startup israelense pode potencializar vendas via WhatsApp

191
WhatsApp integrado ao Salesforce via Whatslly: dados valiosos para gerar leads (Divulgação / Whatslly)

Não é novidade que a pandemia da Covid-19 obrigou muitas empresas a acelerarem sua transformação digital. E isso passa, inclusive, por adotar novas formas de vender seus produtos e, claro, se comunicar com seus clientes. E o WhatsApp – aplicativo presente em mais de 95% dos smartphones no Brasil – se tornou uma ferramenta essencial para isso.

E nesse processo, adotado, inclusive, por varejistas que têm lojas físicas e precisaram fechá-las, quanto mais informações sobre os clientes – e capazes de impulsionar as vendas – melhor. E de olho nesse nicho bem promissor, uma startup israelense chamada Whatslly, desenvolveu um plug-in para o Chrome capaz de fazer a integração do WhatsApp com a Salesforce, uma das maiores plataformas de soluções de CRM do mundo e com milhares de empresas em seu portfólio.

A partir dessa integração, as equipes de venda conseguem acessar uma gama maior de dados de seus clientes, criar leads e ainda registrar e/ou gravar as conversas mantidas com eles. Tudo para ter maior visibilidade de qualquer interação feita por meio do WhatsApp. Veja como ele funciona logo abaixo:

E considerando que 83% dos consumidores brasileiros usam o WhatsApp para compras (segundo dados da Accenture), o país se tornou um mercado em potencial para Whatslly, que espera contar com 35 mil assinantes premium de seu serviço até o final deste ano – hoje ela tem 10 mil. E para saber como atingir esse número, o Canaltech conversou com Deborah Palacios Wanzo, VP de Desenvolvimento de Negócios da empresa, que explica em mais detalhes como a extensão funciona e quais são as empresas que a startup mira para bater suas metas.

Deborah Palacios Wanzo, VP de Desenvolvimento de Negócios da Whatslly (Foto: Divulgação)

Confira como foi o papo:

Canaltech – Segundo dados de fevereiro de 2020, o WhatsApp está presente em 99% dos smartphones brasileiros. Diante desses números, qual é o potencial de uma ferramenta como a Whatslly no Brasil?

Deborah Palacios Wanzo: O potencial do WhatsApp é enorme no Brasil, não apenas pelo fato de quase todos os smartphones terem o aplicativo, mas também porque grande parte dos consumidores no Brasil esperam que as empresas ofereçam serviços de vendas e de atendimento ao cliente por meio do WhatsApp.

Estamos acompanhando tendências similares em outros países da América Latina, mas os números realmente são muito mais altos no Brasil. Com a velocidade com que as empresas estão entrando em projetos de transformação digital, surge a necessidade de terem maior governança, visibilidade e inteligência sobre as interações da sua força de vendas com os clientes.


CT – De forma geral, como a Whatslly conecta a Salesforce e o WhatsApp? Isso é feito pelo próprio usuário do aparelho ou pelo departamento de TI das empresas?

D.P.W.: O Whatslly é uma extensão do Google Chrome que cada colaborador da empresa pode instalar em seu navegador, esse processo não leva mais do que poucos minutos. Como somos parceiros do AppExchange da Salesforce e oferecemos uma solução out-of-the-box, o administrador do CRM na empresa consegue configurar o aplicativo rapidamente para poder ter o acesso completo às funcionalidades, como a cópia automática das conversas, o uso de templates dinâmicos e também aos relatórios de inteligência no canal.

Como também trabalhamos com algumas empresas multinacionais, também acrescentamos, recentemente, a opção de que os times de TI possam instalar a Whatslly por grupos da companhia automaticamente.

CT – Como funciona o modelo de negócios da Whatslly? Como a empresa gera receitas?

D.P.W.: O modelo de negócios é de Software as a Service (SaaS), com uma assinatura de valor fixo anual por usuário e está disponível para todos os tipos de licenças e nuvens do CRM. Temos clientes dos mais diversos segmentos e tamanhos. A Whatslly conecta as versões Clássica e Business do WhatsApp de cada usuário com o CRM da Salesforce, por isso as mensagens e os contatos são ilimitados na solução.

CT. Como funcionam os modelos de assinatura da Whatslly? O que cada um deles traz?

D.P.W.: Nós oferecemos assinaturas anuais que começam em 2400 dólares (em torno de R$13 mil) e que incluem 10 licenças, sendo que cada licença adicional tem um custo de assinatura anual de 240 dólares. Já os pacotes empresariais são para equipes maiores de 500 usuários e contam com algumas adaptações necessárias para atendê-los, como em alguns casos com um gerente de conta exclusivo e acesso prévio a novas funcionalidades.

Independentemente do pacote de assinaturas escolhido, as funcionalidades são as mesmas e também ambos incluem toda a implementação out-of-the-box e suporte no período contratado. Por fim, a Whatslly oferece um período de teste de 2 semanas para que os usuários possam conhecer a solução antes de optar pela assinatura.

CT – Uma vez que o WhatsApp está integrado ao Salesforce via Whatslly, que informações dos clientes os membros das equipes de venda têm acesso? O acesso a essas informações pode ser customizado?

D.P.W.: Com a integração, todas as definições de acessos e arquitetura que já estejam definidas no Salesforce são respeitadas também pela Whatslly, ou seja, os membros das equipes terão acesso às mesmas informações que já tem no CRM, só que dentro do WhatsApp.

O painel é totalmente personalizável, de maneira a permitir que o assessor possa acessar os campos mais relevantes e agilizar a interação e a experiência no canal, mostrando desde as fases para cada oportunidade de venda até casos em aberto, isto é, para cada tipo de negócio as necessidades de visualização são diferentes. Por exemplo, a informação relevante para um vendedor de varejo automobilístico é totalmente distinta à de um gerente de conta bancária.

Além disso, com um único clique os usuários podem realizar grande parte das tarefas diárias de vendas, como a criação de leads, administrar tarefas e até copiar automaticamente suas conversas com o cliente. Cada vez as empresas buscam conhecer mais sobre os seus clientes e ao centralizar as conversas no CRM, a Whatslly passa a dar um acesso muito mais detalhado.


CT – Falando um pouco sobre segurança: os dados que trafegam entre a Salesforce e o WhatsApp passam de alguma forma pelos servidores da Whatslly? Se sim, como a empresa lida com o tratamento dessas informações?

D.P.W.: Aqui na Whatslly levamos muito a sério as informações pessoais e de negócios das empresas e dos seus clientes. Por isso, tratamos todos os dados com termos de confiabilidade e de acordo com as leis de segurança de dados de cada país, como por exemplo, a LGPD no Brasil.

Vale reforçar que nós não coletamos e nem armazenamos os dados, já que ficam na própria instância do Salesforce do cliente. Apenas coletamos e armazenamos o mínimo de informações possível para permitir a integração, tudo em conformidade com as leis de segurança de dados dos servidores da AWS (Amazon Web Services) e do nosso CRM da Salesforce.

Usamos os mesmos servidores da AWS para as nossas operações, assim como qualquer outra integração, utilizamos os mesmos padrões e técnicas de criptografia, como SSL e HTTPs. Nossa extensão do Google Chrome também está de acordo com o manual de segurança do Google para garantir alinhamento com os termos de segurança e privacidade da empresa. Por fim, por sermos parceiros globais da Salesforce no AppExchange, passamos por todos os requisitos e validações de segurança periodicamente.

CT – O Whatslly está disponível para WhatsApp apenas na versão Web? Há planos para o lançamento de uma versão mobile?

D.P.W.:Atualmente, a Whatslly só está disponível para a versão web do WhatsApp mas planejamos avaliar, futuramente, também a versão mobile do aplicativo. Entretanto, a interação pelo aplicativo do celular segue seu funcionamento usual. Para os nosso clientes com times de campo – e que não usam o desktop durante a jornada de trabalho, por exemplo – a força de vendas costuma se conectar ao desktop em algum momento durante a semana e, neste momento, aproveitam para sincronizar de maneira automática suas conversas.


CT – Atualmente, a Whatslly foca em empresas de que porte para comercializar a sua solução?

D.P.W.:Estamos focados em empresas de médio e grande porte, normalmente com mais de 500 colaboradores focados em vendas e atendimento ao cliente e que, claro, usam o WhatsApp para as suas interações com os clientes. É importante reforçar que temos empresas de diferentes portes na nossa carteira de clientes, desde companhias com apenas algumas centenas de usuários até outras com milhares.

Hoje, a Whatslly conta com usuários em mais de 40 países e a maior parte deles está na América Latina, especialmente Brasil, México e Argentina.

Dashboard com dados de interação dos clientes do Whatslly: maior visibilidade da interação (Divulgação / Whatslly)

CT- A pandemia de Covid-19 obrigou muitas empresas – principalmente no varejo – a usar o WhatsApp para continuar a realizar suas vendas. Como esse movimento está impactando nos negócios da Whatslly?

D.P.W.: Essa questão da digitalização, impulsionada pela pandemia, fez com que a Whatslly crescesse as vendas em 25 vezes em 2020. Muitas empresas perceberam, nesse período, que precisam se adaptar à essa nova realidade de trabalho remoto de seus colaboradores, trabalhando de qualquer lugar, e tendo, mesmo assim, que fazer contato com os clientes o tempo todo.

CT – Falando um pouco de futuro: que novos recursos o Whatslly pode agregar no futuro? Há planos para desenvolver uma solução semelhante para outros messengers, como FB Messenger, Telegram e DMs de redes sociais?

D.P.W.: Acredito que o fato da empresa ser de origem israelense traz uma vantagem competitiva por estar em um dos mais importantes pólos de tecnologia, pesquisa e geração de novos negócios. Com isso, a ferramenta foi construída e evolui constantemente com base no feedback dos clientes. Por isso o enfoque é justamente trazer soluções para as suas necessidades. Temos muitos planos para a Whatslly e um deles é o de expandir a nossa solução justamente para integrar com outros canais, como o Telegram.

Também planejamos alavancar a análise de sentimentos e contextos baseados em Inteligência Artificial da Whatslly. Assim, as empresas podem identificar padrões e tendências nos dados processados e ter cada vez mais inteligência na tomada de decisões.


CT – Um dos planos do Facebook para o futuro é unificar todos os seus mensageiros em um só. Como a Whatslly vê esse movimento?

D.P.W.: Esse movimento seria uma ótima oportunidade para a Whatslly, já que teríamos a oportunidade de expandir nossos negócios e continuar integrando com os canais mais populares de relacionamento.

Fonte: https://canaltech.com.br/startup/como-o-plug-in-de-uma-startup-israelense-pode-potencializar-vendas-via-whatsapp-183921/

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments